O que é a Presbiopia?

A presbiopia é um erro refrativo que aparece a partir dos 40 a 45 anos devido à perda de flexibilidade do cristalino (lente do olho). Esta lente do olho, encarregada de se concentrar nas distâncias curtas, perde a elasticidade com o passar do tempo, fazendo com que quem sofre de Presbiopia tenha uma visão ao perto menos nítida.

A presbiopia, também chamada de vista cansada, afeta mais de 80% da população com mais de 45 anos. 90% das pessoas maiores de 65 anos. Os sintomas mais comuns de presbiopia são:

  • A necessidade de se afastar dos objetos (geralmente esticando os braços), para poder vê-los melhor. Acontece maioritariamente quando se quer ler algo, como um folheto de um medicamento ou uma etiqueta.
  • Problemas ao realizar tarefas habituais que requerem uma visão próxima, como costurar ou ler (jornais, livros, smartphones…).
  • Fadiga visual associada ao excesso de esforço feito para focar, o que pode causar comichão nos olhos, sensação de arenito, dores de cabeça e desconforto nas costas.

Como se corrige a presbiopia?

Dado que se trata de um erro refrativo associado à idade, a presbiopia não se pode prevenir, embora possa ser acompanhada. Atualmente, existem vários métodos para corrigir a presbiopia. O mais habitual é a utilização de óculos com lentes progressivas, fabricadas para oferecer ao seu usuário uma visão nítida a todas as distâncias.

Como funciona a correção em pessoas com presbiopia ?

Para compreender o funcionamento das lentes progressivas, é necessário saber como funcionam as lentes monofocais e as bifocais.

  1. As lentes monofocais são aquelas que têm uma única graduação em toda a sua superfície. São usadas ​​para corrigir um erro de refração particular, como miopia ou hipermetropia. As lentes monofocais também podem ser usadas para corrigir a presbiopia. No entanto, por ter uma única graduação, para quem sofre de presbiopia só pode ser usada quando realiza atividades para as quais precisa de clareza na visão de perto.
  2. As lentes bifocais têm duas graduações na sua superfície: uma na parte superior, que fornece ao usuário uma nitidez de visão ao longe e outra na parte inferior que melhora a visão de perto. Não há uma passagem suave de uma visão para outra. Há sim, um “corte” ou “salto” entre eles.
  3.  As lentes progressivas permitem uma visão natural a todas as distâncias. Como o seu próprio nome indica, estão graduadas de forma progressiva. Isto significa que não há “saltos” ou “cortes”, entre a visão de perto, intermédia e ao longe. Desta forma,  permite ao usuário concentrar-se em diferentes distâncias de acordo com suas necessidades, sem ter que remover os óculos ou olhar sobre eles. Não há assim, cortes nem saltos entre os vários planos de visão.