O que é a vista cansada?

A vista cansada ocorre quando, devido à passagem dos anos, o cristalino perde a elasticidade. Como consequência disso, o reflexo de acomodação, que permite ver os objetos próximos, torna-se mais difícil de realizar e faz com que sintamos a vista cansada, também conhecida como presbiopia. Na maioria dos casos, esse erro refrativo ocorre a partir dos 45 anos de idade.

Para que entenda melhor porque ficamos com a vista cansada ou presbiopia, é importante entender como a lente do olho (o cristalino) funciona. Para que possamos nos concentrar em distâncias diferentes, essa lente de olho natural muda de forma. Quando está em repouso, permanece esticada e permite uma boa visão a uma distância longa. No entanto, quando a pessoa precisa ver algo situado no plano próximo, afrouxa para poder focar. Ao longo dos anos, a lente perde a flexibilidade e, como resultado, essa capacidade de esticar e afrouxar, conhecida como reflexo de acomodação, torna-se mais difícil.
Quando isso ocorre, a pessoa perde a habilidade de ver objetos próximos e os primeiros sintomas de presbiopia ou vista cansada aparecem: é necessário afastar os objetos, estendendo os braços para que os veja com mais clareza, dores de cabeça ou dor nas costas após atividades que exijam uma visão próxima e dificuldade em realizar tarefas, como ler, costurar ou consultar o telemóvel, por exemplo.

Fadiga visual é o mesmo que vista cansada?

Não. Enquanto o cansaço ou a presbiopia são um defeito refrativo relacionado a idade, a fadiga visual refere-se à fadiga ocular atempada. Esta ocorre após um grande esforço ou é alcançada ao longo do tempo. Os sintomas mais comuns de fadiga visual são o desconforto nos olhos; como prurido; sensação de arenito; vermelhidão; dificuldade em focar e, também, desconforto no pescoço ou nas costas.

Quando o vista cansada aparece, os episódios de fadiga visual são mais frequentes. Uma vez que o olho já está constantemente em esforço para conseguir focar.

Como se trata a vista cansada?

Os sintomas de ter a vista cansada ou presbiopia vêm para ficar. Ou seja, uma vez que aparecem são irreversíveis. Atualmente, a presbiopia não é um problema, uma vez que existem muitas maneiras de a corrigir. No entanto, a forma mais comum de o fazer é através do uso de lentes oftálmicas.

As lentes oftálmicas são a solução mais eficaz e simples para corrigir a presbiopia. Existem diferentes lentes, que se adaptam consoante as necessidades do usuário. Os presbíopes mais jovens usam geralmente lentes monofocais, com uma única graduação na superfície de toda a lente, e são normalmente usadas somente quando se realizam atividades para as quais precisam de ver ao perto.

Ao longo do tempo, as lentes monofocais para ver ao perto tornam-se cada vez mais desconfortáveis. Uma vez que os óculos têm que ser retirados do rosto quando querem ver algo a uma distância mais longa. É nesse altura que muitos presbíopes começam a usar lentes progressivas, que permitem uma visão natural a todas as distâncias, sem “cortes” ou “saltos” de graduação.
Na KODAK Lens, temos uma vasta gama de lentes progressivas: KODAK Lens Unique, KODAK Lens Unique HD, KODAK Lens Easy, KODAK Lens Precise Digital e KODAK Lens Concise Digital. Pergunte ao seu optometrista quais as lentes que melhor se adaptam ao seu estilo de vida.